skip to Main Content
Menu

ASPR Em Dia nº 31 – outubro/2015 – AVALIANDO A SUA ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL

O presente texto é inspirado no livro: A empresa de Corpo, Mente & Alma, de Roberto Adami Tranjan; recomendo.

O Profissional de Contabilidade e/ou a Organização Contábil, para alcançarem bons e perenes resultados, devem possuir recursos similares ao conteúdo do mencionado livro, quanto a se ter e fazer o uso de recursos, de forma equilibrada. Ser profissional de corpo, mente e alma é imprescindível.

O Profissional atualizado e completo depende também do referido equilíbrio, quanto ao uso dos seus conhecimentos, para fins de entrega de serviços com alto valor agregado, mitigação de riscos, inovação e com criatividade.

I – INTRODUÇÃO.

Defendo que o contador é tão importante quanto ao médico.

É admissível sermos atendidos por um único médico; um clínico geral? Não; nem pensar. Buscamos também especialistas.

O contador deve cuidar da sua saúde financeira e econômica, bem como da sua empresa. Pode ser só um clínico geral? Não; nem pensar. Você deve buscar especialistas. Isso só uma boa Organização Contábil pode te oferecer.

Não é possível que qualquer empresa, pequena, média ou grande, que tenha ou venha terceirizar, interna ou externamente a sua área fiscal, contábil e trabalhista/previdenciária, o faça sem cuidados necessários.

II – ASPECTOS LEGAIS DA SUA ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL

É imprescindível saber se a Organização Contábil e seus sócios estão devidamente registrados e filiados ao CRC, IBRACON, SESCON, AESCON GRANDE ABC etc. Esta consulta é fácil e rápida.

III – COMPETÊNCIA TÉCNICA DA SUA ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL

Certifique-se da competência técnica e profissional, verificando:

Questões Relevantes:

III.1 – A formação técnica e geral dos sócios e dos principais profissionais do escritório, para todas as áreas diretamente envolvidas, como: fiscal, contábil, trabalhista/previdenciária e tecnologia da informação.

III.2 – A existência no escritório, de profissionais próprios e/ou de parceiros chaves, especializados em: administração (financeira, RH, tecnologia da informação etc.), advocacia (societária, tributária, trabalhista etc.), em uso avançado de recursos de informática (sistemas diversos, comunicação de dados, segurança da informação etc.).

III.3 – A produção pelo escritório de informações técnicas eletrônicas, como: artigo, boletim, informativo, BLOG e/ou se disponibiliza estes e outros recursos, mediante a contratação de serviços de parceiros chaves.

III.4 – O uso pelo escritório de sistemas contábeis de empresas parceiras/chave, reconhecidamente modernos, seguros, eficazes, entre outros requisitos, passíveis de serem considerados.

IV – COMPETÊNCIAS: ÉTICA E REFERÊNCIA.

As enormes obrigações do contador, dadas pelo código de ética da profissão, do código civil, lei contra a lavagem de dinheiro, lei anticorrupção, termo de transferência de responsabilidade técnica etc., dá à empresa segurança jurídica para estabelecer contratualmente e muito bem, quais são as obrigações da sua Organização Contábil.

Questões Relevantes:

IV.1 – A definição por você, detalhadamente, da sua real necessidade é decisiva para fins do escopo do trabalho.

IV.2 – Obter as informações da Organização Contábil, quanto a comportamento ético e referências profissionais com: clientes, fornecedores, entidades de classe, mídias sociais etc., são indispensáveis.

V – SISTEMA: PEÇA CHAVE NA RELAÇÃO, EMPRESA X ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL.

É real e crescente o combate da sonegação fiscal, da pirataria e do contrabando. Contam os Fiscos com as muitas exigências legais, fiscais e eletrônicas, as quais são compartilhadas entre eles.

Assim sendo, a sua operação requer muitos controles, forte gestão e por consequência o uso de sistemas, por vezes específicos ao seu segmento, e às vezes integrados, completos e complexos.

Questões relevantes:

V.1 – É recomendável que a sua contabilidade seja terceirizada, mas internamente e feita a partir do seu próprio sistema interno? Algumas vezes sim.

V.2 – É recomendável que exista a integração/interface, do seu sistema de gestão, com o sistema contábil do seu escritório? Algumas vezes sim.

V.3 – É recomendável que haja transferências eletrônicas de dados, de suas operações, via interfaces entre seu sistema, financeiro, por exemplo, e o sistema contábil do seu escritório? Muitas vezes sim.

VI – CONHEÇA O PLANO DE NEGÓCIO, O FOCO, O CLIENTE ALVO DO SEU ESCRITÓRIO.

Como regra atualmente, não é ideal que a sua Organização Contábil ponha-se a atender empresas pequenas, médias e grandes, dos ramos: indústria, comércio e serviço e de muitos diferentes segmentos. Não dá conta, como regra.

As exigências dos Fiscos, de agências reguladoras, concorrências públicas, enfim do mercado em geral, são muito diferentes, em função do tamanho da empresa, ramo, sistemática de tributação, (lucro real, presumido e simples nacional), e em função do segmento, como: varejo, importador, exportador, da área da saúde, de logística etc.

Por consequência, a especialização, com foco de atuação do escritório bem definido, tem sido crescente.

Questão Relevante:

VI.1 – Saber quais são as principais expertises do seu escritório, é fundamental.

VI – CONCLUSÃO

As poucas questões colocadas e a realidade econômica, política e social por que passa o Brasil, recomendam que para ser um empresário/empreendedor de sucesso, você deve contar com bom Profissional de Contabilidade e/ou de uma boa Organização Contábil.

Não abra mão de receber soluções de gestão, com alto valor agregado. Boa sorte!

Ary Silveira Bueno
Contador – Diretor da ASPR – Auditoria, Consultoria e Contabilidade e Gestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top