skip to Main Content
Menu
Imagem Para O Site (5) – ASPR

Gestão Em Dia nº 03 – fevereiro/2022 – 30 DIAS DE FÉRIAS PARA CONTADOR?

Mudança Injustificável!

Foi apresentado pelo Deputado Diego Andrade (PSD – MG), o injustificável Projeto de Lei Complementar (PLP) 116/21, que propõe a suspensão dos prazos para cumprimento de obrigações tributárias acessórias e a tramitação de processos administrativos fiscais, entre 20 de dezembro e 20 de janeiro.

O Deputado afirma que o objetivo é permitir que os contadores tenham férias anuais de 30 dias. Nada pertinente.

Não se trata do Contador não ter direito a Férias, muito longe disso, não se trata de impedir ausência por períodos de mais de 30 dias para quaisquer outros fins.

Afirmamos que alguém deve substituí-lo, até porque Não há o cliente sem ele, Não há atividade possível sem ele,  em pleno mundo Digital e no Metaverso.

O Deputado se esquece que estamos vivendo em um mundo VUCA e/ou BANI. Por esta e muitas outras razões, são imensos, profundos e permanentes os impactos causados por todas as grandes mudanças em curso.

Citamos alguns fundamentos, que mostram o equívoco do PLP 116/21:

  • O Deputado se esquece dos impactos da transformação digital e da necessária gestão de mudança para uma nova cultura e digital.
  • Esquece dos impactos no mundo contábil, das tecnologias digitais habilitadoras (IA, IOT e dezenas de outras);
  • Esquece que deve ser considerado, que estamos vivendo o dinamismo de Negócios 5.0 e Economia 5.0, Digitais;
  • Esquece que em função da obrigação acessória principal (apuração dos impostos), não se tem como admitir que o contador  individual/independente, possa se ausentar de férias, até mesmo por poucos dias.

Vejam o dinamismo do segmento de startup: Estudos mostram que os investimentos em startup cresceram algo em torno de 250% em 2021, em relação a 2020 e poderá crescer quase 300% em 2022, podendo atingir quase 30 bilhões de dólares (em torno de R$150 bilhões).

Eis a questão

Como podem as empresas prescindirem de assistência fiscal/tributária do seu principal assessor/consultor, por tão longo período de tempo (30 dias)?  Impensável!

Não estamos aqui tratando do atendimento dado ao MEI, micro e pequena empresa pelas plataformas de contabilidade digital.

Vivemos uma obrigatória e permanente atenção pelas empresas, da adoção das práticas do ESG (Environmental, Social e Governance), no qual rotineiramente estão presentes todas as questões fiscais, tributárias, trabalhistas e previdenciárias, entre tantas outras.

Ressalte-se que terminado o ano, o Contador continua trabalhando o ano encerrado até o meio do ano seguinte. Lembremos que, com a pandemia e a postergação de obrigações fiscais/contábeis, tem ido além de junho.

Citemos um só Exemplo: A DIRF de 2021, tem a sua obrigação de entrega agora em fevereiro.

O que é e qual a importância da DIRF?

Nela se informa os rendimentos e retenções recolhidas para os diversos beneficiários, como: fornecedores de serviços, funcionários, sócios, acionistas, fornecedores do exterior.

Ela é de suma importância. Qualquer falha entre o que a empresa declara e os beneficiários citados, é motivo de grande problema para a DIRPF e/ou a ECF.

A ASPR conta com soluções sistêmicas que permitem uma auditoria prévia, evitando a ocorrência de fiscalizações/notificações à empresa.

Conte com o Time ASPR para a mitigação e/ou a eliminação de erros no preenchimento correto da DIRF!

Profissional de Contabilidade, esqueça o PLP 116/2021.

Ary Silveira Bueno
Guilherme Fuzo Garutti
ASPR – Sua Companhia de Gestão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top