skip to Main Content
Menu
Imagem Para O Site (16) – ASPR

Gestão Em Dia nº 16 – maio/2022 – O FUTURO DA INDÚSTRIA NO ABC

Está nas mãos de atores do ABC do Ecossistema de Inovação, Transformação Digital e de Empreendedorismo Inovador – Startups

No último 18/05 a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, por meio do seu Presidente Aroaldo Oliveira da Silva, promoveu o muito oportuno seminário: O Futuro da Indústria no ABC.

O importante seminário foi no auditório da USCS, e contou com a especial participação do Presidente do CIESP – Rafael Cervone, da Secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Zeina Latif, de prefeitos do ABC, sindicatos, academias, empresários, diretores do Parque Tecnológico de Santo André, CIESP ABC e entidades de empresas, para debater os melhores e mais rápidos meios para o desenvolvimento sustentável da indústria da Região do ABC Paulista.

O Seminário contou também com a presença do Curador do Ecossistema Brasil 6.0, Francisco Soeltl e representantes da Comunidade ABC Valley, do Open Innovation Br e no primeiro painel contou com a participação do Professor da FEI, Dr. Vagner Barbeta, Coordenador da Agência FEI de Inovação.

O Presidente da Agência destacou que o objetivo do Seminário era estabelecer união de esforços e comprometimento de atores, para revitalizar a indústria e conectar com o comércio e o setor de serviços.

A Secretária Zeina Latif destacou a sua crença no fortalecimento da indústria e que a sua fala se resumia em esperança; falava por ela, pelos seus pares Secretários e pelo governador Rodrigo Garcia, que a empossou recentemente, sendo esse o seu primeiro compromisso à frente da Secretaria e no ABC.

O Presidente Cervone apresentou o levantamento Macrotendências Mundiais até 2040 e os possíveis impactos para os mais diversos setores. Ele foi elaborado pela FIESP em 2018 e atualizado, sendo a última no início de 2.022. Na apresentação ele mostrou interessantes exemplos de aplicação prática de mais de uma dezena de tecnologias revolucionárias e disruptivas.

Reproduzo a Íntegra do conteúdo da Agência Indusnet Fiesp, sobre o Levantamento:

“Elaborado pela Fiesp, o levantamento Macrotendências Mundiais até 2040 joga luz sobre as mudanças que devem impactar o mundo nas próximas décadas, nos campos da saúde, alimentos, energia, infraestrutura, urbanização, consumo, trabalho, segurança e entretenimento.

Ao longo da pesquisa, descobrimos de que maneira fatores como crescimento do PIB, envelhecimento populacional e desenvolvimento sustentável serão determinantes para o aumento da demanda por saúde personalizada, a autossuficiência na agricultura e a redução do custo de fontes de energia renováveis.

Outras tendências, como a utilização de sistemas para distribuição inteligente de água, o aumento da busca por espaços colaborativos sustentáveis e a customização de produtos e serviços são analisados sob a ótica da evolução tecnológica.

O mapeamento e a análise das macrotendências ajudam empresas e setor público a avaliar futuras oportunidades de negócios, fazer investimentos mais produtivos, antecipar as necessidades dos consumidores e elaborar políticas voltadas para o desenvolvimento do Brasil. Nesse sentido, destaca-se a seção Oportunidades para o Brasil que sinaliza caminhos profícuos e ainda pouco explorados na esfera doméstica.

O relatório sintetiza conclusões apontadas por mais de 300 estudos, projetos e pesquisas de consultorias especializadas, empresas, entidades setoriais, órgãos de governo e organismos multilaterais internacionais. Entrevistas com membros de departamentos, conselhos e comitês da Fiesp também fizeram parte da metodologia da pesquisa.”

Quais os Objetivos de acompanhar as macrotendências mundiais?  

O monitoramento das macrotendências:

  • Contribui para avaliar futuras oportunidades de negócios;
  • Compõe o quadro para orientar os investimentos produtivos;
  • Auxilia na antecipação às necessidades dos consumidores;
  • Subsidia a elaboração de políticas, por exemplo, investimentos públicos, incluindo em tecnologia, e outras ações visando aproveitar oportunidades de desenvolvimento para o país.

Confira o relatório completo da FIESP intitulado: Monitoramento revela tendências que vão transformar o mundo nas próximas décadas

Unidos em prol de um Ecossistema 6.0 ao ABC.

Junte-se à nós!

Ary Silveira Bueno
Fundador e Diretor da ASPR
Curador do SinEco – Sistema Nacional de Ecossistemas Brasil 6.0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top